Caetano Veloso – Menina da ria

“Indicação” nº 8 do dia:

Menina da Ria

Uma moça
De lá do outro lado da poça
Numa aparição transatlântica
Me encheu de elegante alegria
(Ai, Portugal, ovos moles, Aveiro)
Menina da Ria
Menina da Ria
Menina da Ria

E uma preta
(Parece que eu estou na Bahia)
Tão Linda quanto ela, dizia
No seu português lusitano:
?Pode o Caetano tirar uma foto??
Menina da Ria
Menina da Ria
Menina da Ria

Arte Nova, um prédio art-nouveau numa margem
Em frente à marina-miragem:
Os barcos na Ria. E depois

Uma taça sobre o pubis glabro, um estudo
Nenhum descalabro se tudo
É sexo sem sexo em nós dois
Menina da Ria
Menina da Ria
Menina da Ria

Chico Buarque – Não Existe Pecado ao sul do Equador

“Indicação” nº 9 do dia:

Não Existe Pecado Ao Sul do Equador

Não existe pecado do lado de baixo do Equador
Vamos fazer um pecado rasgado, suado, a todo vapor
(Vamos fazer um pecado safado debaixo do meu cobertor) *
Me deixa ser teu escracho, capacho, teu cacho
Um riacho de amor
Quando é lição de esculacho, olha aí, sai de baixo
Que eu sou professor

Deixa a tristeza pra lá, vem comer, me jantar
Sarapatel, caruru, tucupi, tacacá
Vê se me usa, me abusa, lambuza
Que a tua cafuza
Não pode esperar
Deixa a tristeza pra lá, vem comer, me jantar
Sarapatel, caruru, tucupi, tacacá
Vê se me esgota, me bota na mesa
Que a tua holandesa
Não pode esperar

Não existe pecado do lado de baixo do equador
Vamos fazer um pecado rasgado, suado a todo vapor
Me deixa ser teu escracho, capacho, teu cacho
Um riacho de amor
Quando é missão de esculacho, olha aí, sai de baixo
Eu sou embaixador

* versos originais vetados pela censura

Frenéticas – Larga Esse Controle

“Indicação” nº 2 do dia:

Larga Esse Controle

Boa noite, ladies and gentlemen
Boa noite, senhoras e senhores
Galera do bar, galera luz,
Galera do som
Solta esse quadril
Solta essa bundinha
Tá na hora do show
Yeah!

Larga esse controle, vem zuar,
Vem dançar, espernear,
Sacudir o esqueleto e gritar
Larga esse controle essa noite
É melhor não controlar

Larga, larga, larga
Larga, larga, larga
Larga, larga, larga esse controle

Sinta como se você estivesse
No sofá da sua casa
Com a TV ligada,
Com a tomada ligada,
Com o desejo ligado
Em se divertir
Ah! Hã!

Então você começa a se tocar
Que só ficar ali sentado
Não vai adiantar
Não!!!

Nada vai acontecer assim
Voê oilha pro controle,
Olha pro telefone
E uma voz ali de dentro te diz
Alô!!!

Chico Buarque – Murro em Ponta de Faca

“Indicação” nº 7 do dia:

Murro Em Ponta de Faca

Eu até que nem gostava
De sair da minha casa
Mas quando eu menos esperava
Parece que criei asa
Errando de porto em porto
Sou ave de migração
Mala de mão, peso morto
Sou quilombola ou balão
Não sei se sou o inimigo
Ou do inimigo me escondo
Não sei se fujo ou persigo
Por esse enredo, enredo, redondo

Eu até que nem gostava
De sair da minha casa
Mas quando eu menos esperava
Parece que criei asa
Eu quero entrar num boteco
Me jogam num avião
Eu vou dormir em sueco
Me acordam em alemão
Não sei se espero ou se brigo
Não sei se calo ou respondo
Não sei se fujo ou persigo
Por esse enredo, enredo, redondo